sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Erro da Justiça permite liberdade a ex-secretária da APAE de Pilar do Sul, Sandra Bernardes

ERRO COMETIDO pela 13ª Câmara de Direito Criminal-SP permitiu a defesa da ex-secretária da APAE, Sandra Cristina Calijuri Bernardes a conseguir na Justiça um mandado de soltura. 

O Tribunal-SP emitiu acórdão condenando-a a cumprir dois anos de prisão em regime semiaberto (apropriação indébita artigo 168 do Código Penal), além de aumentar o período de reprimenda e manter o regime semiaberto, a 13ª Câmara cassou a decisão de primeiro grau que a Justiça de Pilar do Sul substituiu a pena restritiva de liberdade por prestação pecuniária de cinco salários (ela não seria presa). 

Após essa decisão em Pilar do Sul tanto a defesa de Sandra como o ministério público recorreram ao Tribunal. A decisão no Tribunal teria que aguardar prazo para que a defesa de Sandra Bernardes pudesse apresentar embargo declaratório, que serve para o defensor(a) requerer esclarecimentos em alguns pontos do acórdão. Deveria aguardar expirar o prazo de embargo declaratório para mandar prendê-la; isto não ocorreu e expediu o mandado de prisão que foi cumprido pelos Polícias de Pilar do Sul no dia 09 de fevereiro. 

Ao observar essa "lambança", a defesa da presa apresentou pedido de habeas corpus e o Tribunal entendeu o equívoco mandando libertar Sandra Bernardes. Ela já está solta. 

A Justiça vai abrir prazo para embargo declaratório (esse instrumento não conseguirá reverter a reprimenda). Depois dessa etapa do embargo a Justiça pode mandar prendê-la novamente para cumprimento da sentença em regime semiaberto. 


Fonte: Sorocaba Noticia

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Tribunal-SP manda prender ex-secretária da APAE de Pilar do Sul



Policiais civis e militares de Pilar do Sul prenderam na sexta feira, 09/02, Sandra Cristina Calijuri Bernardes cumprindo mandado de prisão, expedido pela 13ª Câmara de Direito Criminal-SP, que acolheu parcialmente apelação do Ministério Público depois que a Justiça de Pilar do Sul a condenou por apropriação indébita, artigo 168 do Código Penal, por ter desfalcado os cofres da APAE de Pilar do Sul em quase R$ 20 mil, durante período final que ela trabalhou de secretária naquela entidade.

Relembre decisão de primeiro grau abaixo.

Ex-secretária da APAE em Pilar do Sul é condenada

O juiz Ricardo Augusto Galvão de Souza condenou Sandra Cristina Calijuri Bernardi, a ex-secretária da APAE, em Pilar do Sul, porque segundo denúncia do Ministério Público, no período de janeiro a julho de 2015, ela era secretária da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais sendo responsável por receber dinheiro e pagar contas da entidade e se apropriou da quantia de R$ 19.661,18.

A condenação imposta com base na denúncia por apropriação indébita artigo 168 do Código Penal, fora de 1 ano 09 meses e 23 dias, em regime semiaberto. Apesar de afirmar na sentença que Sandra é reincidente, o magistrado substituiu a pena privativa de liberdade por restritiva de direito com prestação pecuniária de 05 salários mínimos e multa. Ao saber da sentença em 10 de agosto de 2017, a defesa de Sandra decidiu recorrer da sentença.

Fonte: Dados colhidos do Sorocaba Noticia

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Balanço Apaasa 2017

A Apaasa Associação Protetora dos Animais Anjos sem Asas de Pilar do Sul, coloca abaixo o Balanço Patrimonial  de Janeiro à Dezembro do ano de 2017.



domingo, 4 de fevereiro de 2018

Família procura desesperadamente por PEDRO

DESAPARECIDO!!!

Família procura desesperadamente por Pedro Antonio Malaquias, com 37 anos de idade, conhecido carinhosamente pelos apelidos de Tico, Pedrinho e Ticão.

Pedro desapareceu no ultimo dia 26 de Janeiro. Saiu de sua residência no Bairro Vila João Romão em sua bicicleta de cor vermelha, trajava uma blusa vermelha, bermuda azul, mochila preta, blusa de frio preta.

De acordo com as ultimas informações, Pedro foi visto na cidade de Pilar do Sul/SP.

Quem souber de seu paradeiro a família pede que por favor entrem em contato através dos telefones: 

99728-1293  -  3327-9280   - 99101-8534  -  98124-7295  -  98167-4277


sábado, 27 de janeiro de 2018

Jovem é baleado após pedir água para morador em Pilar do Sul, diz polícia




Um rapaz de 19 anos ficou ferido após ser baleado no bairro São Manuel, que fica às margens da rodovia Nestor Fogaça, em Pilar do Sul (SP), nesta sexta-feira (26).

De acordo com a Polícia Militar, a vítima contou que caminhava pela rodovia, quando foi até uma casa pedir água. Porém, o morador o recebeu a tiros e ele foi atingido nas mãos e ombros.

Ainda segundo a polícia, o jovem, que tem passagem por roubo e tráfico de drogas, foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado ao hospital, onde foi atendido e recebeu alta no final da tarde.

O suspeito não foi encontrado e o caso foi registrado na delegacia como tentativa de homicídio.

Fonte: G1 Itapetininga e Região

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Recompensa pelo cão desaparecido

Este cachorrinho macho, da raça Yorkshire, com 14 anos de idade, atende pelo nome de Billy, pêlo longo, muito dócil, desapareceu no dia 7 de Janeiro de um sítio próximo à estrada do Bairro Rio Bonito, em Pilar do Sul.

A família desesperada esta á sua procura por tratar-se de um animal já idoso, come com muita dificuldade e tem sérios problemas de saúde, recebe medicação controlada, no dia do desaparecimento ele estava com um lacinho dourado na cabeça.

Esse cachorrinho é companhia de um casal de idade que estão muito tristes desde o seu desaparecimento. 

Quem encontrou ou souber onde possa estar, pelo amor de Deus, entrem em contato através do telefone (11) 98381-7628 falar com Cinthia ou (15) 99605.6573.

O DESESPERO DESSA FAMÍLIA É TÃO GRANDE QUE ESTÃO OFERECENDO UMA RECOMPENSA NO VALOR DE R$ 1.000,00 (hum mil reais), PARA QUEM DER NOTICIAS DO BILLY.

P.S.: Ficar com um animal que não te pertence é considerado crime.

domingo, 21 de janeiro de 2018

Mãe de jovem morta por prima em churrasco diz que alertou a filha dias antes: 'Não sentia paz


A mãe da jovem Elisandra Vitória Cássia de Oliveira, que morreu após ser esfaqueada pela prima durante um churrasco em dezembro do ano passado em Pilar do Sul (SP), afirmou ao G1 que 15 dias antes do assassinato havia alertado a filha que não estava sentindo paz sobre a amizade dela com a ex-namorada da prima.

O caso foi registrado no dia 2 de dezembro no bairro Boa Vista. A prima de segundo grau da vítima, Amanda de Oliveira Nunes Gabriel, de 19 anos, foi presa logo após o crime.

“A Amanda, que é acusada por matar minha filha, tinha ciúme porque minha filha ficou muito amiga da ex-namorada dela. Mas a Elisandra não tinha relacionamento com a ex-namorada. As duas eram muito amigas, só isso. Só que eu não sentia paz nessa amizade, ainda mais porque a Amanda tinha um ciúme doentio. Dias antes do assassinato falei que era para ela deixar essa amizade de lado, que ia destruir a vida dela um dia. E foi o que aconteceu”, diz Fabiana Aparecida Proença.

Testemunhas contaram à polícia que a confusão começou após Amanda ter chegado ao churrasco, sem ter sido convidada. Durante a briga, a vítima agrediu a suspeita com uma enxada.

"Ouvimos duas pessoas que estavam no local. Elas afirmaram que a Amanda chegou no sítio sem ter sido convidada, e a Elisandra, prima dela, não gostou quando a viu. Após ela ter agredido a Amanda no queixo, a acusada pegou uma faca e agrediu Elisandra no peito", afirmou o delegado Milton Andreoli.

Para a mãe, ainda é difícil acreditar na morte da filha, que deixou uma menina de apenas seis meses.

“Ela tinha muito sonhos e deixou uma filhinha linda e o companheiro. Era o sonho dela ser mãe. A prima dela acabou com minha família. Acabou com a minha vida. Minha filha nunca mais vai voltar para realizar seus sonhos. Ainda não consigo acreditar e, na minha cabeça, ela está viajando e não morta”, lamenta.

Ainda segundo Fabiana, seu único desejo é que a Justiça seja feita.

“Ela era minha melhor amiga, minha filha querida. Não desejo a morte da que fez isso com a minha filha. Mas desejo Justiça. Quero que ela pague na cadeia o que fez, porque ela conseguiu acabar com a minha vida. Ela destruiu sonhos’, diz.

Motivação
Segundo o delegado que investiga o caso, ele acredita que o crime não tenha sido premeditado.

"Foi motivação passional. Após ouvirmos as testemunhas, ficou claro que foi um crime pelo calor das emoções. Não foi premeditado. A jovem, inclusive, não tem passagem pela polícia."

Amanda Nunes foi presa por homicídio qualificado e está à disposição da Justiça.


Fonte: Por Paola Patriarca, G1 Itapetininga e Região