sexta-feira, 29 de março de 2013

Delegado de Pilar do Sul quer a prisão preventiva dos acusados pela morte do sitiante no Jardim Nova Pilar



O delegado de Pilar do Sul, Oscar Garcia Machado Júnior solicitou a prisão preventiva dos quatro acusados pela morte do sitiante Lazinho: a manicure de 41 anos, seu companheiro 31 anos, um dos envolvidos de 19 anos, e o filho da manicure com 20 anos; todos estão presos por força de prisão temporária por trinta dias que vencerá na primeira quinzena de abril.

A polícia reafirma que a manicure e seu amásio se ajustaram com o filho para ele e seu comparsa invadirem a residência do sitiante Lazinho que morava sozinho na Rua Benedito Moraes Rosa, no Jardim Nova Pilar I, em Pilar do Sul, com a finalidade de roubarem dinheiro que o sitiante teria para pagar a compra de uma propriedade.

O plano foi posto em prática, mas o sitiante reagiu e os invasores amarraram suas mãos e pés e o mataram com um golpe no pescoço. O crime ocorreu na noite de 06 de outubro de 2012. O corpo foi encontrado no dia 11 daquele mês.

A Justiça já está analisando o pedido de prisão preventiva e a decisão deve sair a qualquer momento. Se a Justiça decretar a prisão preventiva, eles serão mantidos presos até o julgamento, salvo se houver apelação em sentido estrito no Tribunal de Justiça de São Paulo, o que é muito difícil, pois o filho da manicure e o comparsa relataram o crime com riqueza de detalhes.

A confissão deles reforça o conjunto de provas que a polícia tem apresentado ao Ministério Público. Raramente o tribunal manda soltar pessoas acusadas por crime de latrocínio tanto pelas provas como pela gravidade, e pelo risco que pode expor à sociedade.

Fonte: Blog Toni Silva Sorocaba

Nenhum comentário:

Postar um comentário