segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Ex-Funcionária da APAE de Pilar do Sul é acusada de desfalcar quase R$ 20 mil


Uma secretária que trabalhava na APAE - Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais em Pilar do Sul, é acusada de ter desfalcado a entidade em quase R$ 20 mil. A mulher trabalhava há mais de um ano e, há pouco mais de 45 dias ela pediu para ser dispensada.

A presidente da entidade Amara de Oliveira Andrade ficou surpresa ao ouvir o pedido de dispensa porque desconhecia o motivo, a secretária alegou que precisava viajar para São José do Rio Preto, interior de São Paulo, para cuidar de um ente querido que estava doente.

Ao ouvir a justificativa, a presidente aceitou o pedido de dispensa. Após a saída da secretária (15 dias), uma comerciante locatária de um box na entrada do Bairro Jardim Nova Pilar, telefonou dizendo que pretendia pagar o valor da locação do box, mas a secretária não estaria na entidade. A presidente solicitou então que a comerciante fizesse o pagamento para outra funcionária. 

A comerciante revelou que a secretária havia comprado calçados em seu comércio para pagar em 3 parcelas de R$ 200,00 que seriam descontadas no valor da locação do box. Isso acendeu a suspeita de algo ilícito, a partir dai, foi realizado uma auditoria nas contas da entidade e identificaram que havia um desfalque.  A secretária trocou um cheque da entidade no posto que fornece combustíveis, pagou o débito da entidade no referido posto e ficou com o restante do dinheiro. 

A secretária também apresentou duplicidade de nota fiscal de consumo de combustíveis (do mesmo posto), ela retirou uma nota fiscal pela internet e apresentou o cheque preenchido, em nome do fornecedor, que foi assinado pela presidente; dias depois, a secretária retirou outra nota fiscal de consumo de combustíveis (nota fiscal com o mesmo número) e apresentou o cheque preenchido que foi assinado pela presidente, mas dessa vez o cheque foi emitido ao portador, a secretária foi ao banco e descontou o cheque. O banco já forneceu informação que prova que foi ela mesma quem descontou o referido cheque. 

Durante o período em que ela exerceu o cargo de secretária, teria subtraído dinheiro que é pago pelos comerciantes que comercializam nos boxs situados na entrada do Jardim Nova Pilar. Ao todo, são 15 boxs, cada comerciante paga R$ 700,00 por mês. A mulher mora no Residencial Jardim Ayub, em Pilar do Sul, mas segundo informação de quem a conhece, ela não está mais na cidade e teria viajado para São José do Rio Preto.

Após apurar o caso este site/blog contatou por telefone com a advogada da entidade, mas ela não quis falar sobre os fatos, apenas afirmou que o caso será reclamado na Delegacia e na Justiça.

Fonte: Dados colhidos do Blog Toni Silva Sorocaba


Nenhum comentário:

Postar um comentário