domingo, 1 de novembro de 2015

Verba de Castração de animais em Pilar do Sul, conseguida em 2014 pode ser cancelada

Castração em massa de animais de rua

As ONG's, protetores independentes, voluntários, simpatizantes da causa e uma parte da população agonizam por ajudas das autoridades, pois não é possível fazer esse trabalho completamente desamparados pelas autoridades.
Queremos ver algum tipo de ajuda, pois os impostos estão sendo pagos.
São inúmeros pedidos de ajuda e todos os espaços lotados de animais recolhidos das ruas sem arrumar adotantes.
A castração em massa, controlada, feita corretamente ajudaria muito as vidas desses animais que agonizam de fome, sede, doenças e tudo o que você puder imaginar. Procriando nas ruas, adquirindo doenças e gerando filhotes que terão o mesmo destino cheio de sofrimentos em um ciclo vicioso. É justo?
As ONG's, protetores independentes, voluntários e simpatizantes da causa imploram por doações de dinheiro para serem pagas dívidas intermináveis com alimentação, vacinas e clínicas veterinárias, mesmo muitos veterinários fazendo um preço reduzido, além de muitos outros gastos.
Tem que haver uma resposta das autoridades, tem que haver um dinheiro separado para isso, não é possível continuar como está. O que acontece com os animais nas ruas é um problema de toda população e das autoridades.
A castração ajudaria muito o trabalho de todos.

A matéria acima vem circulando nas redes sociais nos últimos dias e, aqui em Pilar do Sul o problema não é menor que em outras cidades, mas, todos nós sabemos que, quando se tem interesse do poder público para resolver uma situação como essa que estamos enfrentando com a procriação de tantos animais, pode e deve ser feito um projeto emergencial como campanhas de conscientização para que os proprietários castrem seus animais (machos e fêmeas).

A associação protetora dos animais de Pilar do Sul, juntamente com o vereador Marcos Augusto (marquinhos) conseguiu no ano passado uma verba de R$ 100.000,00 para castração e chipagem de 945 animais.

Até o mês de Outubro/2014, foram realizadas 434 cirurgias (cães e gatos/machos e fêmeas), a prefeitura através de sua secretaria de saúde, encaminhou a prestação de contas para o órgão competente, para a liberação da segunda parcela do convênio (R$ 66.000,00). Devido burocracias e falta de documentos corretos, esse acerto foi e voltou algumas vezes. Quando tudo estava em ordem, no início deste ano (2015), o governador Geraldo Alckmin, resolveu então suspender a remessa de toda e qualquer verba aos municípios, prometendo liberação à partir do mês de Outubro/2015.

No início desta semana, a associação foi saber com o setor de convênios da prefeitura, a quanto andava essa remessa e, qual não foi nossa surpresa, a funcionária informou que, a secretaria de saúde do governo mandou informação dizendo que: “a liberação foi prorrogada por mais dois meses (31/12/2015), mas... podendo ser cancelado esse convênio.”

Voluntários da Associação realizam semanalmente feiras de doação de animais na praça central e, há meses estão sentindo na pele, o quanto esta difícil essas doações, quantos problemas aparecem (pessoas reclamando de abandonos de animais em sítios, chácaras, bairros da zona rural, animais vagando famintos, doentes, atropelados, na área urbana). A população carente, que cadastrou seus animais quando houve a conquista dessa verba, muito vem cobrando quando isso será realizado e agora correm o risco de não terem mais esse beneficio.

“Entra governo, sai governo em Pilar do Sul, e tudo que se houve é: “Não temos verba para os animais”, mas também... nenhum prefeito ou vereador faz algum projeto de lei que abra espaço para se criar essa verba, ninguém cobra essa ajuda dos deputados que vem nesta cidade através de seus partidos políticos em épocas de eleições, pedir votos. O motivo? é simples: “Animal não gera votos”, mas seus proprietários sim, e é preciso que a população aprenda a exigir o direito de seus votos e cobrem urgentemente uma medica drástica para se iniciar definitivamente esse trabalho de castração, antes que nosso município venha passar por um caos total. A prefeitura tem que contratar definitivamente um veterinário ou terceirizar o Canil Municipal, para que sejam realizadas castrações tanto para os animais de rua, os que são recolhidos ao canil e aos animais de famílias carentes. Alguém já parou para fazer uma continha simples e ter a consciência de que, hoje em Pilar do Sul o numero de animais é muito maior do que o numero de habitantes? É simples: na sua rua, conte quantas casas tem, some o numero de pessoas que moram nelas, conte quantos animais cada uma dessas casas tem, só ai você já vai notar que o numero de animais se não for maior, pode estar quase que empatando com o numero de pessoas, agora, verifique desses animais que existem nessas casas, quantos são fêmeas? Se não forem castradas e forem porte médio/grande, cada uma procriará no mínimo 6 filhotes, a cadela procria duas vezes por ano, então serão 12 filhotes, se cada um desses 12 filhotes forem fêmeas procriarem e terem mais 12 filhotes cada no ano, dará um total de 145 animais (só em uma casa se tiver uma única fêmea). Entenderam agora porque temos mais animais do que gente?” desabafa a voluntária da Associação.

A associação diz que para “um” animal doado, aparecem seis abandonados. Na ultima sexta-feira (30/10), um homem abandonou na frente do canil municipal uma caixa com quatro filhotes por volta das 12 horas. Se não tomarem providência urgente em instalarem câmeras o fato se repetirá muitas vezes e já foi solicitado inúmeras vezes esse pedido mas.... até agora nenhuma providência foi tomada. Em menos de 15 dias no canil chegaram além desses quatro, uma caixa foi achada na água doce com 6 filhotinhos (foto), uma cadela prenha recolhida da rua deu mais 10, alguns morreram e hoje tem 6 (foto), isso sem contar os adultos que ali ficam definhando até a morte porque ninguém quer adotar animal adulto.
Filhotes abandonados em uma caixa no Bairro Água Doce
Filhotes da cadela recolhida da rua com cria

Nenhum comentário:

Postar um comentário