segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Papa Francisco faz apelo: ”Não é digno causar sofrimento aos animais”


Sempre com discursos sóbrios, profundos e sábios, o Papa tem o talento de abordar assuntos crônicos com delicadeza e imponência e que servem de exemplo para todos, católicos e não católicos. Recentemente o Papa Francisco deu uma série de depoimentos com alto teor de preocupação em relação a mudanças que precisamos fazer para não entrarmos, em breve, em uma situação de colapso ambiental e social. Felizmente, a questão da ética com os animais não poderia ficar de fora. O Papa demonstra reconhecer que a forma como tratamos os animais e o meio ambiente reflete na forma como tratamos uns aos outros.

Seu discurso inspirador é importantíssimo, mas leva um confronto de ideologias iminente com políticos e líderes (majoritariamente católicos) que sancionam leis que permitem práticas de extrema tortura de abate dos animais para as mais variadas vaidades do consumo humano. O Papa Francisco vem quebrando paradigmas e tabus na igreja, mostrando que é preciso revermos alguns valores para não ficarmos acorrentados a práticas e valores ultrapassados. A tortura e a covardia não têm mais lugar em um mundo civilizado e que deve zelar pela compaixão e pelo bem-estar comum.

É importante sabermos que noventa e oito por cento de todos os animais de abate estão em ambientes de produção industrial e vivem, desde o momento em que nascem em condições absolutamente inaceitáveis para qualquer nível de dignidade humana. Mesmo os outros dois por cento deles, que somam mais de 1 bilhão de animais, também passam por momentos de total desespero no momento da morte. Estamos sujeitando animais inteligentíssimos e muito sensíveis a vidas inteiras de escuridão, solidão, mau cheiro, tortura, violência, pânico e covardia. Qual a justificativa?

Essa indústria ocupa um terço de toda área descongelada do planeta e sujeita 70 bilhões de animais por ano a sofrimentos absolutamente desnecessários. E nós não enxergamos nada disso.

Em um curto vídeo de 60 segundos que mostra um pouquinho do que os animais passam para chegarem até os supermercados em forma de produtos, o papa diz:

”Quando a pressão social chega aos ouvidos deles (empresas e líderes políticos), naturalmente os negócios precisam desenvolver novas soluções para o mercado. Isso mostra a enorme responsabilidade social que têm os consumidores.” – Papa Francisco.

As palavras do Papa são surpreendentes, uma vez que ele é a figura mais importante de uma das instituições mais conservadoras do mundo. Isso, definitivamente, significa que os tempos estão mudando. Nós também precisamos fazer parte desta mudança.


Fonte: Revista Pazes

Nenhum comentário:

Postar um comentário