quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Suspeito de matar ex não conseguia esquecê-la, diz mãe da vítima

Suspeito diz que homem chegou atirando contra eles na zona rural (Foto: Reprodução/ TV TEM)

O suspeito de matar a ex-namorada com um tiro na cabeça no último sábado (19/11), em Pilar do Sul (SP), não conseguia esquecê-la e a procurava com frequência, segundo a mãe da vítima, Maria Alves da Silva. Luciana Gonçalves da Silva estava no interior de um carro com José Antonio Gomes, de 51 anos, quando foi baleada. Luciana foi velada em Pilar do Sul e enterrada em Votorantim (SP), no Cemitério São João Batista, na tarde de domingo (20/11).

Em entrevista à TV TEM, a mãe de Luciana contou que ela e José tiveram um relacionamento no passado, quando ele estava separado da esposa. Mesmo depois de reatar o casamento, Maria afirmou que ele continuava a dizer que gostava da vítima. “Ele separou da esposa e os dois tiveram um relacionamento. Só que os dois têm o gênio forte e não adiantava tentar. Ele queria até morar com ela, mas nem adiantava, porque o gênio dela não combinava. Daí eles terminaram. Só que ele falava que gostava demais dela. Ele ligava para mim, conversava falando que não conseguia esquecer ela. Aconselhei para ele voltar para esposa e para a família dele”, relata Maria.

A mãe afirmou também que a filha, que trabalhava como costureira em uma linha de produção, era tranquila e não costumava sair de casa. "Agora, eu não sei o que vou fazer sem ela. Vai ser muito difícil. Todo mundo adorava ela. Ela não era de sair de casa e só tinha as amigas do trabalho. Eu era companheira dela, de sair para passeio. Ela não era de sair de casa. Só comigo, às vezes”, conta.

O irmão dela, Ricardo Gonçalves da Silva, ressalta o quanto todos gostavam dela. “Era bem querida aqui na cidade. Bem extrovertida. O pessoal todo gostava dela aqui e ela tinha bastante amizade. Era uma pessoa muito boa. Agora aconteceu uma fatalidade dessas com ela. É bem complicado para a gente. A gente não acredita até agora que aconteceu isso daí”, lamenta.

Homicídio
De acordo com a Polícia Civil, José Gomes disse que foi com a vítima até um local afastado no Bairro Usina Batista, zona rural da cidade. Os dois começaram a namorar no carro quando uma pessoa apareceu, atirou na mulher e nele. O atirador teria fugido em seguida levando as roupas e os celulares dos dois.

Segundo a polícia, o homem também afirmou que se fingiu de morto e, quando percebeu que o atirador tinha ido embora, ligou o carro, foi até a casa dele para se vestir e levou a vítima nua até o hospital. Contudo, Luciana não resistiu ao ferimento e morreu na unidade de saúde.

Contudo, o delegado responsável pelo caso, Oscar Garcia Machado Júnior, informou à reportagem da TV TEM que irá investigar a versão apresentada pelo homem, pois indícios de pólvora nas mãos e no rosto dele foram encontrados, o que demonstra que ele teria apertado o gatilho de uma arma de fogo. Com isso, a polícia pediu a prisão temporária e trabalha com a suspeita de que tenha matado a ex-namorada e tentado suicídio. Gomes está internado em estado estável no Hospital Regional em Sorocaba (SP) sob escolta policial.

Fonte: G1 Itapetininga e Região

Nenhum comentário:

Postar um comentário