segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Jovem de Pilar do Sul (SP) usava perfil falso para crime

Produtos furtados foram encontrados na residência de casal (Foto: Divulgação/ Polícia Civil Pilar do Sul)

Uma jovem de 23 anos de Pilar do Sul (SP) foi presa suspeita de vender produtos furtados em diferentes grupos do Facebook. A prisão foi na sexta-feira (09/12), mas o caso foi divulgado pela Polícia Civil neste domingo (11/12). A mulher confessou o crime e disse que os itens foram furtados pelo marido dela, que está foragido.

De acordo com a polícia, os policiais descobriram o caso depois de desconfiarem de uma “onda de furtos” nos bairros Cananéia e Reunidas, na zona rural de Pilar do Sul.

Após uma semana, os investigadores constataram que a jovem usava um perfil falso com o nome de “Jennyffer Elly Muratt” para oferecer produtos furtados nos grupos de venda e troca da rede social. A jovem estava inscrita em 16 grupos diferentes de Pilar do Sul, Itapetininga (SP), Sorocaba (SP), Sarapuí (SP), Salto de Pirapora (SP), São Miguel Arcanjo (SP) e Votorantim (SP), os quais anunciavam brinquedos, eletrodomésticos, eletrônicos e utensílios.

Os policiais investigaram o perfil falso e constataram que o responsável era um casal. Confirmada a suspeita, os policiais pediram à Justiça um mandado de prisão contra os dois. O mandado foi cumprido na sexta-feira e a mulher foi encontrada na residência no Bairro Bandeirante, zona rural. Já o marido não foi localizado.

Na casa, os policiais flagraram a jovem acessando o perfil falso. Indagada, ela confessou o crime, disse que pegou fotos de outra pessoa para montar o perfil e afirmou que o marido dela quem cometeu os furtos.

Ainda segundo a polícia, os produtos encontrados na casa da suspeita foram levados para a delegacia e devolvidos aos donos. Os policiais também constataram que uma televisão havia sido vendida recentemente para uma idosa de 61 anos, moradora do Jardim Nova Pilar. A mulher devolveu o eletrônico, alegou não saber que o produto era furtado e foi liberada após ser ouvida.

A jovem de 23 anos não tem passagens pela polícia e ficará presa na cadeia de Votorantim. “Ela responderá pelo crime de receptação com agravante de ter exposto os produtos à venda”, completa a polícia.


Fonte: G1 Itapetininga e Região

Nenhum comentário:

Postar um comentário