quarta-feira, 22 de março de 2017

Polícia investiga se mulher morta em Pilar do Sul foi vítima de latrocínio

Mulher foi baleada no bairro Usina Batista, zona rural de Pilar do Sul (Foto: Reprodução/TV TEM)

A Polícia Civil de Pilar do Sul (SP) divulgou nesta terça-feira (21/03) os laudos com os resultados das perícias realizadas pelo Instituto de Criminalística da Polícia Científica e Instituto Médico Legal (IML), sobre o caso de uma mulher de 36 anos que morreu após ser baleada, em 19 de novembro de 2016, na zona rural.

Segundo a polícia, a vítima, Luciana Gonçalves da Silva, estava acompanhada de José Antonio Gomes no interior de um carro, quando foi baleada. José também ficou ferido e, na época, a suspeita era que de ele teria cometido o crime.

Segundo o delegado Milton Andreoli, os laudos apontam que o homem não foi autor dos disparos que mataram a mulher e que os feriu. "Com os resultados está descartada a suspeita que ele seria o autor dos disparos, mas sim, que ambos foram vítimas de um atirador. Agora, a polícia trabalha com a hipótese de latrocínio, que é roubo seguido de morte", afirma.

Ainda de acordo com o delegado, as investigações continuam para identificar o autor do crime. José Antônio, que chegou a ser preso, foi liberado.

Crime
De acordo com a Polícia Civil, José Gomes disse que foi com a vítima até um local afastado no Bairro Usina Batista, zona rural da cidade. Os dois começaram a namorar no carro quando uma pessoa apareceu, atirou na mulher e nele. O atirador teria fugido em seguida levando as roupas e os celulares dos dois.

Ainda segundo a polícia, o homem afirmou que se fingiu de morto e, quando percebeu que o atirador tinha ido embora, ligou o carro, foi até a casa dele para se vestir e levou a vítima nua até o hospital. Luciana Gonçalves da Silva, de 36 anos, não resistiu ao ferimento e morreu na unidade de saúde.

Segundo a polícia, a investigação trabalhava com a hipótese de que José teria matado Luciana e pediu a prisão temporária. Depois das investigações, foi revogada a prisão temporária e José foi solto.

Fonte: G1 Itapetininga e Região

Nenhum comentário:

Postar um comentário