sábado, 22 de abril de 2017

Más condições de vicinal em Sarapuí gera prejuízos para agricultores e motoristas

Carro passa na contra mão, em 'zigue-zague', para escapar de buraco em via em Sarapuí (Foto: Reprodução/ TV TEM)
Vicinal liga as cidades de Sarapuí e Pilar do Sul (Foto: Reprodução/ TV TEM)

As más condições da estrada vicinal que liga Sarapuí (SP) a Pilar do Sul (SP) dão prejuízo “duplo” para a população. Moradores que viajam pelo local enfrentam o risco de sofrer algum dano no veículo, enquanto que agricultores da região têm dificuldades de escoar a produção em caminhões.

A Prefeitura de Sarapuí afirma que, em colaboração com a administração pública de Pilar do Sul, fará a recuperação de trechos a partir deste mês.

Em trechos da rodovia não há asfalto nem acostamento. Há trechos em que o asfalto cedeu tanto que invadiu uma das pistas. Quem viaja pela primeira vez é surpreendido, mas quem já é acostumado a passar no local, como o cabeleireiro Amélio Leonel de Queiroz, conhece todos os buracos. “Não tem condição de andar rápido, a gente sempre fica desviando. Não tem condição”, reclama.

O aposentado Rodolfo Ferreira Godoy ressalta: “O buraco é tão antigo que já merece bolo de comemoração, de aniversário. É verdadeiro: todo mundo conhece onde tem buraco”, ironiza.

De tantos problemas enfrentados pelos motoristas, teve gente que não pensou duas vezes em montar um negócio. Um morador montou uma oficina mecânica às margens da via para atender quem tiver o carro quebrado. “Se quebrar o carro é só parar ali para arrumar, porque Pilar do Sul fica longe daqui, Sarapuí mais longe ainda. Então aqui está no meio do caminho para consertar o carro e seguir viagem”, comenta o pedreiro Sidnei dos Santos, que costuma passar no local.

Enquanto alguns têm o carro quebrado durante a viagem, outros nem chegam a fazer o trajeto. O produtor rural José Antônio da Silva, por exemplo, já deixou de vender legumes e verduras que planta na propriedade dele na falta de um caminhão para buscar os produtos. “Os caminhões não conseguem pegar mercadoria no horário certo, às vezes não vem buscar por causa da estrada. Aqui tem muitos produtores de legumes, verduras, frutas que precisão dessa estrada para transportar essas mercadorias”, lamenta.

Em janeiro deste ano o G1 e a TV TEM divulgaram a situação da vicinal. Na época um serviço de tapa-buracos de improviso estava sendo feito. Porém, aparentemente a medida não foi suficiente para acabar com o problema. Enquanto isso, motorista se arrisca fazendo “zigue-zague” pela rodovia, atitudes que podem acabar em acidentes, alerta o aposentado José Ribeiro da Silva. “Morreu um moço até esses dias. Ele desviou de um buraco, acertou em um carro e morreu”, conclui.


Fonte: G1 Itapetininga e Região

Nenhum comentário:

Postar um comentário