domingo, 21 de maio de 2017

Juiz nega recurso e motorista bêbada que matou criança em acidente vai a júri popular


O Tribunal de Justiça de São Paulo negou o recurso e a motorista acusada de beber e provocar um acidente que matou uma bebê vai a júri popular. A auxiliar de limpeza Maria de Lourdes de Souza Marinho, de 55 anos, é acusada de dirigir embriagada e ter provocado o acidente que matou a bebê Lorena, de nove meses.

O acidente foi em fevereiro do ano passado, na rodovia João Leme dos Santos (SP-264), em Salto de Pirapora (SP). Juliana Lucas Flores, de 25 anos, estava em um carro com os filhos e seguia sentido Pilar do Sul (SP) quando foi surpreendida por outro carro que invadiu a pista contrária depois de ultrapassar um caminhão.

Os dois veículos bateram de frente e a bebê morreu na batida. O irmão, de três anos, e a mãe ficaram feridos. A polícia disse que a motorista que provocou o acidente estava bêbada, mas ela negou que tivesse ingerido bebida alcóolica.

A motorista vai ser julgada por homicídio qualificado e irá responder também duas vezes por lesões corporais dolosas, quando há a intenção de ferir e embriaguez ao volante.

A data da sessão do tribunal do júri ainda não foi marcada. A motorista Maria de Lourdes de Souza Marinho está presa no presídio de Franco da Rocha (SP).


Fonte: G1 Sorocaba e Jundiaí

Nenhum comentário:

Postar um comentário