quinta-feira, 13 de julho de 2017

Cachorra era mantida presa com choque elétrico em Pilar do Sul


Na tarde desta quarta-feira (12/07), agentes do controle de zoonoses e a policia civil de Pilar do Sul, foram atender a uma denuncia de maus tratos a animais.

Chegando ao Bairro Bandeirantes na zona rural, os agentes Maíra, Rubison e o veterinário Daniel juntamente com os investigadores Carol e Reinaldo, confirmaram a denuncia. Uma cadela da raça SRD, com idade aproximada de 2 anos, extremamente magra, se encontrava em um cercado de aproximadamente 2mt x 3mt onde era rodeado por arames de choque elétrico.

Conforme mostram as fotos, o pobre animal vivia em condições desumanas. O local estava coberto por fezes que, aparentemente notava-se que ali a limpeza não era realizada há muitos dias, as vasilhas sujas e totalmente sem alimentação e sem água.

Pelo trauma dos choques a que vinha recebendo, o pobre animal, permanecia o tempo inteiro em cima de um tambor, não descia para o chão em nenhum momento.

Indagado pelas autoridades competentes do porque mantinha o animal naquelas condições, o proprietário, alegou que a mantinha assim, pois, não queria que a mesma fosse para a plantação ou saísse para longe. No local também havia mais um animal (aparentemente mestiço poodle) que estava bem cuidado e vivia dentro da casa, tratamento totalmente inverso ao da pobre cadela.

O animal foi retirado e recolhido ao CCz (centro de controle de zoonoses), o proprietário autuado por maus tratos, elaborado um Boletim de Ocorrência onde responderá criminalmente por abandono e maus tratos.

Agora, a população cobra do Poder Público e do Ministério Público punição severa para que se acabe de vez com tanta crueldade contra essas pobres vidas que estão a mercê da RAÇA HUMANA.

“Aqui em Pilar do Sul existem muitos casos de maus tratos, abandono, estupros com os animais, mas, poucos têm a humanidade de denunciar os infratores e assim, poder atender ao grito de socorro dos animais que sofrem. As pessoas precisam entender que animal (seja ele de que raça for) também tem vida e merece viver com dignidade e ser protegido pelo município e pela população. Para acabar com esse sofrimento, basta apenas ligar para (15) 3278.4248 e passar as informações necessárias (endereço completo do local onde o animal esta sendo mau tratado), que os responsáveis estarão indo ao local e tomando as devidas providências contra os infratores”, desabafa membro da Associação Protetora dos Animais “Anjos Sem Asas”.

Parabéns ao denunciante, aos agentes comunitários, ao veterinário, aos investigadores e a policia militar que sempre estão à disposição para socorrer essas pobres vidas inocentes e indefesas das garras desses inconsequentes e irresponsáveis.

Quem não tem competência para cuidar, amar e proteger um animal não deve adquirir, pois, é uma vida inocente que estará sob sua responsabilidade e, se você descumprir suas obrigações e desrespeitar a lei de proteção aos animais (9.605/98), RESPONDERÁ CRIMINALMENTE POR ISSO.






6 comentários:

  1. Monstro desgraçado...leis muito brandas produzem estas aberrações.

    ResponderExcluir
  2. Um absurdo.Qual será a penalidade dele um processo apenas ? Serviços comunitários?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente não acredito mais na justiça dos homens! :'(

      Excluir
  3. A pessoa que fez isso é mais irracional que o animal!!! Um horror - deve ter punição para entender que isso não se faz. Por outro lado o texto acima está estranho " o pobre animal vivia em condições desumanas" Como??? Não seria condições insalubres, péssimas condições etc? - Pq condições desumanas está difícil kkkk

    ResponderExcluir
  4. Isso é desumano!!! É muito triste nos deparamos com notícias assim, mas, é um mal necessário, é preciso sim denunciar e acabar com o sofrimento desses anjos que transmitem amor e que em muitas vezes recebem um tratamento cruel como o caso da cadelinha citada na reportagem.

    ResponderExcluir
  5. Que esse monstro morra dolorosamente em breve, desgraçado, demônio.

    ResponderExcluir